quarta-feira, 21 de junho de 2006

Fitas

Ah... a tradição académica... Há lá coisa mais divertida que andar todo vestido de preto cheio de capas e camisas e gravatas sob um sol abrasador a passear uma pastinha atafulhada de fitas de cetim amaricadas? Aparentemente não, porque todos os anos lá vão milhares de finalistas tipo ovelhinhas negras pastar para o relvado da Avenida da Cidade Universitária.

Já alguém me disse que a malta vai pelo convívio, mas uma cerimónia religiosa ao ar livre onde as miúdas envergam 2o kilos de roupa complicada não me parece o sítio ideal para conviver.

No entanto, apesar da cerimónia me parecer tão apelativa como uma ida a um dentista estrábico com Parkinson’s, tenho muito gosto em escrever ou decorar fitas de quem comete a insensatez de gastar comigo um pedaço perfeitamente bom de cetim. De vez em quando só me dá para desenhar bonecada, e saem coisas como esta.

Se lhes parecer que vale a pena gastar pixels para ver a imagem ampliada, é só clicar...

5 comentários:

Patricia disse...

Já não me lembro como era a minha fita, mas ficou cool de certeza...

ar disse...

olha que as tuas aptidões já eu conhecia, mas como sei o que é escrever em fitas, pra já te dou os meus parabéns a dobrar, pois escrever naquele tecido manhoso não é nada pêra doce. ai não é não!
Mas claro, o desenho tá excelente como sempre. ;)

Fada da felicidade disse...

Eu também não sou de fitas!
Mas para ter uma destas, até vale a pena ;-)

Fada da felicidade disse...

e
mais
postss???

Alexandre Dias Pinto disse...

Subscrevo que as praxes académicas são uma monguice de copinhos de leite. Uma palhaçada.