sábado, 7 de julho de 2007

Puny Mouse

Em Agosto de 2005 a Apple anunciava o Mighty Mouse, o novo rato multifuncional de quatro botões e Scroll Ball. Os génios do Design da companhia que nos trouxe a maçãzinha gay pintada de arco íris tinham finalmente percebido que um rato com pelo menos dois botões era não só funcional, como absolutamente necessário para trabalhar eficazmente num computador.

Haviam-se esgotado os argumentos para justificar o antigo Pro-Mouse, o rato de topo transparente de um só botão em que toda a superfície superior se movia a cada clic. Fiquei destroçado com a notícia. Que saudades iria ter do sabonetinho translúcido que obrigava a malta a clicar com a mão toda e que tinha a encantadora capacidade de ficar encravado no próprio fio de cinco em cinco segundos, prendendo a merda do botão. É triste ver uma companhia icónica como a Apple vender os seus ideais minimalistas e ceder ao facilitismo do rato com dois botões, pensei eu. O que iria acontecer ao bem amado Control + clic para aceder ás funções do botão direito? Esta é uma operação tão absolutamente fundamental e regular em qualquer ambiente de trabalho que merece ser complicada, de preferência obrigando a carregar num botão do rato e outro do teclado. Se isto pega qualquer dia também incluem um botão de print screen no teclado, e lá se vai mais um daqueles atalhos fabulosos de três teclas que só conseguem ser utilizados por pianistas profissionais ou jogadores da NBA.

O meu Mighty Mouse chegou há coisa de uma semana, agarrado a um iMac novo que tenho no trabalho. Foi o primeiro contacto que tive com o super rato, e estou muito feliz de ver que a Apple mais uma vez sacrificou a ergonomia e facilidade de utilização para produzir um rato em forma de sabonete.

Nada nesta fabulosa peça de Design foi deixado ao acaso. A forma adapta-se perfeitamente à caixa do Dove com ¼ de creme hidratante, e parece que também serve para agarrar com a mão, embora com algum desconforto. A superfície superior é uma peça única, equipada com um sensor táctil que permite distinguir o botão direito do esquerdo. Permite distinguir, isto é, contando que se clica nos botões do mesmo modo que um professor de natação explica com os dedos como mexer as pernas no crawl, isto porque se ambos os dedos estiverem em contacto simultâneo com a superfície do rato, o aparelho considera um clic esquerdo, mesmo que se tenha carregado no botão direito. Este funcionamento genial evita que o Mac seja utilizado por mariquinhas com tendinites, mantendo um nível de virilidade muito acima da média.
Por falar de virilidade, a Scroll Ball, claramente desenhada para se assemelhar a certa e determinada parte da anatomia feminina, requer um avançado controlo táctil, só atingível com muito treino digital no botãozinho, o que com certeza abonará a favor de muitos trintões solteiros.

Para terminar, há que referir os dois Squeeze Buttons laterais. São botões programáveis perfeitamente banais, mas ainda assim inovadores na medida em que são "espremíveis" em vez de "clicáveis". Não faço a mínima ideia de qual seja a vantagem disto, mas parece que também é genial.

27 comentários:

Abobrinha disse...

Ouve lá: essa dos mariquinhas com tendinites foi falta de consideração, porque estou a recuperar de uma! Volta e meia leio o teu blogue porque gosto da maneira como escreves, mas desta vez tinha mesmo que meter o bedelho!

Mas eu desculpo-te porque 1. sou uma gaja e 2. uso mousepad. O mousepad, sim, é o último grito em literacia digital. Não sei se por isso vejo gajos a carregar no botão esquerdo quando basta picar duas vezes no mesmo sítio com o dedo. Falta de jeito ou superioridade feminina para as coisas digitais?

Pode não ser grande peça de design, mas tem a vantagem de não ser preciso uma caixa de sabonete! Mas a uma ignorante de Macs... para que é que aquela porra tem 4 botões??? Dois não chegam??

Parabéns: és uma de 2 pessoas a ouvi dizer mal de Macs!

Krippmeister disse...

Tenho muita consideração por pessoas com tendinites, disse aquilo no interesse de manter o tom sarcático do post.

não sei se percebi bem quando dizes que usas mousepad. O único significado que conheço para mousepad é o tapete do rato. Estás a referir-te a um touchpad? Como aqueles dos portáteis? Esses quanto a mim são pequenos demais e não têm precisão suficiente para trabalhos de edição de imagem, mas acho que o caminho é por aí. Um interface táctil operado com as mãos ou os dedos.
Se quiseres ver um preview do que nos pode esperar, vê este filme.

Eu de momento estou encantado com a minha tablet Waccom A4. Para ilustração e edição de imagem em photoshop é do melhor que já experimentei. Para modelação 3D uso um rato Microsoft ou Logitech com 4 botões, porque há tantas operações constantes para fazer que nunca se tem comandos suficientes à mão.

As melhoras da tendinite.

Abobrinha disse...

Ooops... então é touchpad! É que eu chamo-lhe rato, mas tinha que fazer a distinção! Não domino essas cenas técnicas e sou um bocado distraida com os nomes: normalmente descrevo as coisas como "aquele coiso onde se faz e acontece" ou qualquer coisa assim.

Não sou artista nem nada que se lhe pareça, por isso não tenho a noção do que é preciso para edição de imagem. Aprecio arte (ou não, como viste no meu blog) se me achar que é de apreciar, e não se me disserem que é bonito ou inteligente. Vulgo, não tenho CAGA (que foi o termo que me trouxe ao teu blogue). Ou por outra, consigo regar forte e feio e dá-me um certo gozo às vezes.

Por acaso o que mais de aprecio é mesmo arquitectura e design, e nesse aspecto tenho que dizer que o sabonete é engraçado. Não diria genial, mas giro.

O perceptive pixel é o máximo. Mais: deve ser útil para artistas e arquitectos e bioquímicos! Para o resto das pessoas, será só um brinquedo muito caro. Útil só para prevenir tendinites.

Já que estamos a falar de design e de pixel, já ouviste falar do pixelbag? http://www.ivomaia-designers.blogspot.com/

Abobrinha disse...

Quanto ao tom sarcástico, eu entendi! Não sou mariquinhas hiper-sensível e sem capacidade de encaixe, não te preocupes!

Joaninha disse...

Sempre a malbaratar!

Krippmeister disse...

O pixelbag parece interessante, desde que não caia no "conceptualizado" e no "problematizado"

Obrigado pela visita Abobrinha. Comenta aí à grande que eu também vou passar a meter o bedelho lá pelo teu blog :-)

Abobrinha disse...

Herr Krippmeister

Pode até problematizar o conceptualismo do niilismo dogmático alienante das modernas concepções escolásticas e intermitentes do design teórico e criacionista (se bem que mais para o neo-lamarkista) das malas, mas ultimamente... o Ivo quer mesmo é vender sacos e fazer... dinheiro!! Conceptualizado ou não, não é esquisito!

O luva bag é que é mais problematizado e conceptualizado para não sei o quê dos objectos e yada yada do dia-a-dia... mas também é para vender! Eu tenho um e já vieram pessoas ter comigo a perguntar onde o tinha arranjado!

Vai aparecendo!!!

Anónimo disse...

Maluco!!

Já à muito que não vinha aqui ao teu cantinho e para não variar, fiquei cheia de saudades tuas! És realmente um espanto! ah! também nutro uma profunda úlcera pela comic sans!! No outro dia recebi um convite de casamento todinho na gaja! com a breca! Prefiro que venha em Times do que em comic! :D

Kisses puto!!

Allanah disse...

Vais dizer estas coisas ao pe do Miguel e levas um enxerto... nunca vi defensor mais convicto da apple do que o Miguel! Tem cuidado ou levas na fuça!! :P

JPVale disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Abobrinha disse...

Herr Kripmeister

Um SPA porno-erótico??? Arranjas-me uma marcação um dia destes?? Bem visto: um nicho de mercado ainda pouco explorado. Afinal és mais artista do que eu tinha pensado!

Krippmeister disse...

Um spa porno-erótico soa muito bem! Eu próprio tenciono candidatar-me ao lugar de massagista chefe na ala das top models ninfomaníacas...

Krippmeister disse...

"Vais dizer estas coisas ao pe do Miguel e levas um enxerto... nunca vi defensor mais convicto da apple do que o Miguel! Tem cuidado ou levas na fuça!! :P"

O Miguel ainda não viu este post, mas já sabe que eu não gosto do Mighty Mouse, e de vez em quando não se contém - "Sim, esse computadores são para ir, mas o Mighty Mouse não. Só ficou aí porque o mongoldebilóide do careca é tão mentecapto que nem percebe que foi abençoado com a mais excelente peça de design de interface que jamais abençoou a história da humanidade, escolhendo usar um rato medíocre daquele monte de esterco que chamam de Microsoft! Devia arder no espeto juntamente com o Bill Gates e a sua manada de amiguinhos hereges! Apple Power!"

Krippmeister disse...

E aí anonymous? Tudo bem? Não faço ideia quem sejas, mas se és gaja, tens saudades minhas e achas que sou um espanto, está no bom caminho :-)

Kisse pra ti também!

JPVale disse...

Eu bem te tento tramar, mas o mulherio não te larga. É inacreditável!
Quanto mais te bato, mais gostam de ti. Tens que me explicar o fazes, …
será o inexplicável efeito AXE em acção? :)

Krippmeister disse...

Não tens hipótese nenhuma. Isto anda assim desde que cortei o cabelo e fiquei com este ar de nenuco gigante. Devo despertar instintos maternais...

Abobrinha disse...

Herr Krippmeister

Então essa calvície é adquirida? Não é natural sem gás?

Pessoalmente, não te conheço de lado nenhum, mas um menino que escreve de modo tão engraçado e tem um sorriso castiço na nuca não pode ser antipático de todo.

Krippmeister disse...

O corte de cabelo foi uma opção estilística. Bom, opção é como quem diz... Eu tenho alopécia areata, uma doença auto-imune que não faz absolutamente nada excepto fazer cair cabelo. De maneira que as opções são rapar o cabelo, ou ostentar orgulhosamente um penteado que mais parece uma pintelheira de um leproso. Dadas as opções, decidi rapar.

Felizmente tenho um côco redondinho e pele de rabinho de bébé, portanto até me safei bem :-)

JPVale disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Abobrinha disse...

Herr Krippmeister

Dadas as opções de doença auto-imune, nem "escolheste" mal. E depois, fica engraçado! E na volta isso ainda passa e depois passas a ter opção mesmo.

Mas gostei da do nenunco! Tens piada!

miguelav disse...

Nem vou comentar.......


O Bruno trabalha todos os dias com um iMac, o melhor computador da empresa, tem direito a MIGHTY MOUSE e mesmo assim protesta.

O fã nº1 dos Mac, O fabuloso KripMacmeister. Ele está obviamente a gozar, ele nem chegou a configurar os botões do rato.

Agora estou eu com o dito bichinho, e embora concorde com o post em alguns pontos, nomeadamente o da ergonomia, os botões funcionam lindamente, tem scroll vertical e horizontal no botão central, botões laterais esquerdo e direito bem como os dois botões normais. É fantástico.

Krippmeister disse...

Sôtor Vieira! Seja bem aparecido!

Obviamente configurei os botões do rato. Sei que o Mighty Mouse vem configurado por defeito para ignorar o botão direito, o que faz todo o sentido num rato com dois botões, certo?

Se bem me lembro tiveste que clicar umas 5 vezes até conseguires fazer clic direito nessa merda de rato. E quando conseguiste estavas a clicar como um pianista trombótico, com o indicador a milhas do botão esquerdo para o estúpido do ratinho não se baralhar...

Joaninha disse...

Ergonomicamente o ratinho é fraquinho, mas esteticamente é bastante melhor que os outros. Isso tens de concordar!
Pronto está bem não dá jeitinho nenhum para trabalhar e tal, mas podes sempre utilizar um daqueles horripilantes da microsoft e antes de sair voltas a ligar o ratinho e deixas na secretária. Sempre fica a coisa mais bonitinha:)
Tu que és o mestre do belo e do sublime!!

Allanah disse...

Vindo do Miguel só podia vir uma coisa deste genero! É tão previsivel, lol!

joana disse...

Olha lá o Allanah, o meu marido não é previsivel OK??!!!!

Allanah disse...

Que ideia... só um bocadinho... ihih

Krippmeister disse...

O Miguel foi mordido por um Mighty Mouse radioactivo quando era pequenino...