domingo, 18 de novembro de 2007

Virilidade Instantânea

Longe vão os tempos em que um certo farmacêutico de nome Henri Nestlé desenvolveu a primeira fórmula de leite infantil. Volvidos 140 anos, o KrippArt traz aos seus blogospectadores a metodologia suprema para a preparação do CERELAC© mais viril da história das papinhas instantâneas.

Devo alertar que este modo de preparação não é para todos. Não se deixem enganar pela etiqueta do ursinho azul que diz “a partir dos 6 meses - com leite de transição”, o CERELAC Krippmeister© é um verdadeiro desafio à masculinidade. Se és um homem com eles no sítio, ou uma mulher de barba rija, tenta a tua sorte.

Vamos a isto. O único CERELAC© que interessa é o de maçã. Isto é um dogma, é final e indiscutível. Num mundo perfeito, onde não há guerras e as criancinhas são felizes e as mulheres sofrem todas de um desejo libidinoso incontrolável por designers carecas com apelidos estranhos, o CERELAC Maçãs© preenche prateleiras inteiras dos supermercados. Não há nada daquelas infantilidades com laranjas e bananas e baunilhas.
A água é LUSO©. Bem sei que há quem não goste, mas o sabor metalizado é uma parte fundamental no processo. A utilização de qualquer outra água consistirá num desvio grave à metodologia, e como tal resultará num preparado desprovido de qualquer macheza viril, justificadamente sujeito a injúrias verbais de natureza homofóbica.

Tecidas as considerações iniciais, vejamos os três estádios do processo:

Estádio 1 – Luso-Hiperhidrofilicalização
Num prato de sopa, verter água LUSO© à temperatura ambiente, até 5mm acima do nível da aresta que define o limite externo da concavidade mais profunda do prato, delimitativa da terminação interna da área imediatamente adjacente ao rebordo.

Estádio 2 – Lácteo-Farinhizamentalização
Juntar a farinha CERELAC Maçãs© ao mesmo tempo que mexe com uma colher. Utilizar SEMPRE uma colher na fase de Lácteo-Farinhizamentalização, de maneira a promover a formação de grumos estruturalmente íntegros, com a respectiva película envolvente a proteger o núcleo formado por farinha no seu estado original.
A mistura não deve atingir uma consistência sólida. Como indicador, deve dar-se uma colherada no preparado para verificar se a superfície retoma uma geometria plana. Se a superfície mantiver a depressão causada pela colher, é sinal que cometeu uma falha fatal na preparação. Adicionar mais água nesta fase é um esforço inútil, terá que retomar o processo do início e viver para sempre com a vergonha do fracasso.

Estádio 3 – Estrato-Polvilhalizamentação Gravítica
Nesta última e mais exigente fase do processo de preparação do fabuloso CERELAC Krippmeister© deve polvilhar a superfície do preparado com a farinha láctea, aplicando várias camadas uniformes de forma a cobrir por completo a superfície. A aplicação por estratos impede a água de ser absorvida pelas camadas superiores, mantendo o polvilhado seco e crocante e garantindo uma experiência degustativa análoga ao movimento impetuoso dos humores que, no acto sexual, precede ao declínio da tensão.


Disclaimer: em alguns casos O CERELAC Krippmeister© pode causar dependência, aumento de pilosidade nas zonas torácica e genital (ambos os sexos), alucinações fortes e um ímpeto descontrolados para ver o Baby TV e cantar o tema do Noddy, entre outros. O KrippArt não se responsabiliza por quaisquer efeitos nefastos dos preparados aqui referenciados.

24 comentários:

Allanah disse...

LOL! O logo eu que adoro cerelac... tenho a dizer que esse sistema dos grumos ja eu uso ha muiiiiiito tempo! E irrefutavel que a cerelac sem grumos nao tem piadinha nenhuma. De qq maneira, nao concordo com a escolha da cerelac de maça! Cerelac que é cerelac nao tem ca desses sabores manhosos! A original é a melhor!!!

Ludwig Krippahl disse...

Maça, claro que sim. Isso é indiscutível. Mas o aquolusismo é uma heresia. A Verdadeira CERELAC@ prepara-se com leite. De preferência gordo, que os outros são a àgua de lavar as bilhas.

Abobrinha disse...

Hombre

Tens que deixar de fumar essa cena que andas a fumar, que te anda a fazer mal. Em que é que isto tem a ver com masculinidade, carago?

Dito isto, creio que acabaste de descrever a preparação de cerelac com grumos! Mas eu não sou de confiança nestes dias, porque fui capaz de passar ao pé da Câmara do Porto e não ver a árvore de Natal gigantesca, do tamanho da Torre dos Clérigos, que lá estava "plantada". Em minha defesa... ... espera aí... não há defesa possível! Nem sequer metendo qualquer coisa do tipo "o tamanho não é tudo". Só se for uma rejeição de valores de Natal provocada pela convivência virtual excessiva com ateus (vamos admitir, o que não é o caso, que a árvore de Natal é um símbolo cristão).

O que estás a precisar é de um post de fufas! Eu também... azar, sou eu que o tenho que escrever! A vida às vezes é muito injusta!

E eu continuo sem entender onde estava a virilidade, mas pronto!

P.S: Se esfregares um bocado dessa mistela no coro cabeludo não fará efeito?

Abobrinha disse...

Ludwig

O leite magro pode ser água de lavar pratos, mas ajuda a impedir que vegetais de vários tipos tenham que entrar de lado na porta.

Água do luso é fixe. Tem um niquinho de radioactividade natural (como todas as cenas ao pé de granito). Isso sim dá saúde e faz crescer! E tem um pH baixinho, não como aquelas águas alcalinas estrangeiras que parece que se lavou a boca com sabão.

Krippmeister disse...

"Tens que deixar de fumar essa cena que andas a fumar, que te anda a fazer mal. Em que é que isto tem a ver com masculinidade, carago?"

Esqueces-te que isto é o KrippArt, onde muito pouca coisa tem a ver com coisa alguma antes pelo contrário e vice-versa nomeadamente.

Abobrinha disse...

Pronto! Já entendi! Isso é uma indirecta para me dizeres que eu tenho que me despachar com o post de fufas!

Estou a tratar disso, mas as fotografias não estão a sair como eu quero. Tem uma que não é com uma fufa (acho eu), mas que está a fazer uma coisa muito estranha com a língua. Acho que vou incluir essa também.

Estranhamente as fotografias que arranjei também têm baixo valor badalhocal! Isto não pode ficar assim!

Por isso acalma-te e não te excites que o post ainda não está pronto para por no forno... quer dizer... o excitar... beeeeeeem... eeeeeeeeeee... esquece! Ainda não me recompus da cena da árvore de Natal nem de o Pedro Abrunhosa me ter dado passagem no Magestic (só porque não sei como é que ele me viu com aqueles óculos escuros tipo mosca).

Joaninha disse...

Cerelac fria e com grumos?????

Que coisa horrivel!!!

A cerelac é feita com agua quente e sem um grumozinho que seja.
Quanto à consistencia estamos de acordo.
A cerelac de maçã e boa mas a cerelac normal é a verdadeira e única!

Por falar em cerelac, o Allanah lembras-te do Diquinho (O priminho com 2m de altura e 120Kg de peso) que comia uma embalagem inteira da tua cerelac sempre que passava lá em casa?

Ele tambem gostava dela fria e com grumos....Isto agora não saiu muito bem, mas pronto.
Dito isto Kriipahl o texto esta genial:)))))

Anónimo disse...

Concordo que o texto esteja genial, mas não percebo aquela do "apelido estranho" ;-)
Cristy

Patricia disse...

Já te tinha ouvido falar deste petisco, mas ainda não tive o prazer de o provar... apesar de já te ter feito a minha bela tarte de maçã.

Chantagem psicológica?

Claro que sim ;)

*******

Krippmeister disse...

Um destes dias sento-te ao meu colinho a papar um cerelac Krippmeister...

:-)

ar disse...

CErelac Sempre! Para a engorda, mas sempre a original e com leitinho. ;)

Aliás onde é que eu já li isto antes?
(http://caixadatralha.blogspot.com/2007/06/quem-no-gosta.html)

Abobrinha disse...

Ar

Se não fosse por mais nada, diria que esse mau feitio é mesmo só um pedido de cerelac ao colinho e dado à boquinha. Isso ou é o meu instinto maternal que hoje está ao máximo (poooooooooooooooois...).

Não gosto de Cerelac: é muito doce. Gosto de chocolate, coisas doces (se bem que me desabituei, mas os velhos hábitos são difíceis de quebrar), mas não gosto de coisas que saibam demasiado a açúcar. E pôr açúcar em leite, café, chá ou fruta é completamente contra a minha religião. No geral gosto de coisas pouco processadas.. cruas... o que dá para especular muito em termos de badalhocómetro!

Allanah disse...

Cerelac que é cerelac faz-se com agua fria da torneira, e deixa-se cheinha de grumos!! Joaneiro, lembro-me do dico sim senhora, agr sou eu que faço isso... so nao faço pk deixei de comprar cerelac... é caro porra!

Joaninha disse...

e engorda allanah!!

Anónimo disse...

viril o tanas!Essa luta é típica do enervamento pré-menstrual.
Karin

ar disse...

mau feitio?...

Abobrinha disse...

Ar

Estava a brincar! Claro que não é mau feitio, mas eu tinha que dar dramatismo à coisa. Não leves a mal!

Krippmeister disse...

Vá, vá não se zanguem, há espaço no colinho para todas...

Abobrinha disse...

Ar

Não digas ao Herr Krippmeister, mas eu só comecei a bulha para pedir um lugar no colinho também...

Krippmeister disse...

Voçês gostam mesmo de Cerelac.

Abobrinha disse...

Consta que o Cerelac Krippmeister é rico em proteínas! E que o colinho é doce!

Krippmeister disse...

Ah, o rico em proteínas não tem grumos. E é quentinho, não é frio... hehehe

Abobrinha disse...

Acabaste de te safar de levar com uma dose de badalhoquice que ia estourar o badalhocómetro do teu estaminé! O que vale eu de vez em quando pensar antes de dar ao dedo (leia-se: escrever, sua mente porca!).

Destas coisas não escreves tu no meu estabelecimento a propósito das fufas. Ou seja, vou ter que sair do tema para outros de menor grau badalhocal. Isto é uma economia de mercado e o nicho (salvo seja) das fufas está mais que explorado! Eu avisei!

Joaninha disse...

Mas a conversa vai animada por aqui!!
Sim senhor Krippmeister vais ter de por ao lado do poly counter um badolhoquice counter ;)

Continuem...mas...com juizo..zo...zo!