segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Jack in the Box - update

Ainda não está finalizada, mas já dá para ver como ficará o modelo final da caixa do Jack. Faltam ainda alguns pormenores como dobradiças e talvez alguma sugestão de mecanismos no interior. Depois de texturada será uma caixa de madeira pintada com cores fortes, mas já meio gastas, ornamentada com os elementos metálicos enferrujados.

O grau de detalhe está bom para a dimensão que a caixa terá na ilustração final, por isso grande parte dos pequenos elementos que a compõe não necessitam sequer de subdivisão, só da configuração correcta dos smoothing groups para manter as arestas definidas. Ainda assim, a cena total já vai em 123.533 polígonos, dez vezes mais que a contagem anterior.

A seguir vou dedicar-me ao ursinho de peluche e volto a postar um update.

9 comentários:

Abobrinha disse...

Herr Krippmeister

A caixa está o máximo e os detalhes estão muito giros! Muito profissional... o que deve ter sido um adjectivo que te pôs a dar ao rabo! E fazes tu muito bem: tens talento e és um profissional.

Suponho que não haja filme para a caixinha. Não faz mal: quero ver o resultado.

Krippmeister disse...

Não há filme. A ideia é só fazer filme para cada passo diferente da produção, mas eu vou postando updates conforme fôr modelando os extras. No próximo filme mostro a cena já composta com os elementos todos e o setup de alguns controlos simples para poder ajustar a posição do Jack para a camera.

Joaninha disse...

Tá um espetaculo a caixinha.

Adoro, parece um bau de piratas, versão boneco doido lá dentro!!!

Vai Bruno, vai Bruno!!!

Show de bola!!

Queremos é mais, rapidamente!

O Bocas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
O Bocas disse...

A caixa está mesmo muito boa. Estilo gótico e muito detalhada. Em relação aos elementos metálicos ornamentais da caixa, não sei se seria melhor faze-los em latão oxidado, e limitando o ferro às dobradiças e à parte metálica da manivela. É mais uma questão de realismo dado que com o ferro fundido não se conseguem detalhes tão finos.

Allanah disse...

Oié!

Krippmeister disse...

Obrigado bocas, vou ter isso em conta. A fase de texturização vai requerer alguma pesquisa e toneladas de referências. Esse latão oxidado que cor tem?

O Bocas disse...

O latão oxidado pode ter muitas cores. Conforme o grau e o tipo de oxidação. Por exemplo, se é causada por ambientes perto do mar, o latão adquire uma cor cinza com aspecto metálico, como carvão mas em tonalidade de cinzento claro. No entanto, o melhor é seguir a cor clássica.
Sugiro então amarelo limão escuro (um dourado, quase castanho) nas zonas mais expostas ao desgaste físico (picos e planos do relevo, mas sobretudo picos), e castanho (dentro da tonalidade do tal amarelo) nas zonas menos expostas (covas do relevo). Dito isto vai ter muito trabalho para "pintar" as guarnições de latão.

Krippmeister disse...

Boa, essa flexibilidade de cores é bom, porque ainda n sei o que funcionará melhor. Só experimentado na altura.